Vegetarianismo

XIV

O Naturismo e a Medicina



Será sempre oportuno lembrar que grandes médicos na História da Medicina deram enorme valor à alimentação não só para o corpo físico como aos “alimentos” para os outros veículos, o corpo vital, composto por éteres, matriz do corpo denso, ligado às glândulas endócrinas, ao sistema nervoso simpático, aos cinco sentidos sensoriais, à energia sexual, ao sangue e até à memória; corpo de desejos, composto por matéria de desejos, veículo das emoções e sentimentos, ligado ao corpo físico pelo fígado, ao sistema nervoso cérebro-espinhal e aos músculos voluntários, e a mente.

Por isso, a prevenção e a cura exigem mudanças não só alimentares como de pensamentos, emoções e hábitos de vida.

No caso que estamos focando, o regímen naturista devidamente aplicado é altamente benéfico em todas as enfermidades.

Estudos de várias Faculdades de Medicina de diversos países desde a Grã-Bretanha, da Bélgica, dos USA, etc, comprovam não só a eficácia do regímen vegetariano na prevenção como na cura, dado o seu valor em enzimas provenientes dos legumes verdes, dos frutos.

Comer vegetais e frutos crus são benéficos tanto para o aparelho digestivo, como circulatório, renal e até ao nível do aparelho endócrino e do sistema nervoso.

É importante, ter bons conhecimentos não só na Ciência da Nutrição como saber mudar de hábitos, desde a forma como se trabalha, como se descansa, vida sedentária é altamente prejudicial, vícios como o tabagismo e outros não devem fazer parte da vida de um naturista, até porque a alimentação vegetariana ajuda a eliminar esses maus hábitos.

Comer com tranquilidade, em ambiente sereno, mastigar bem os alimentos, aqui lembremos a sabedoria oriental: coma os líquidos e beba os sólidos, isto é, os líquidos devem ser ingeridos, em pequena quantidade e mastigando-os; os sólidos devem ser mastigados até estarem em estado líquido; evitar os fritos, eis alguns bons hábitos.

Como bons alimentos purificadores temos o limão que deve ser usado fora das refeições, o ideal é tomá-lo em sumo diluído em água ou laranja em jejum, com mel, e só depois de uma hora e meia é que se deve tomar o pequeno-almoço. Como em tudo, cada pessoa é um caso em si, tal como um medicamento químico pode ajudar a salvar uma pessoa, o mesmo pode matar outra; também cada pessoa deve procurar ver que alimentos são mais benéficos ou os que lhe causam problemas. Em tudo nada de abusos.

Nada de abusar também dos doces, especialmente que contenham açúcar industrializado. Usar frutose ou mel.

 

[ Vegetarianismo ]