Vegetarianismo

IV

A Alimentação Humana
ao Longo de sua Evolução,
de Acordo com as Teorias Materialistas



As ciências, mais ou menos materialistas têm evoluído de tal forma que em diversas áreas desde a astrofísica, até à paleontologia e à arqueologia e anatomia e assim por diante, começa a transformar-se em algo espiritualizada.

Seja como for, temos de reconhecer que os estudos, as investigações em todas estas áreas têm tido uma enorme importância para conhecer muito melhor a Humanidade, como os mistérios da vida e da morte. Pena é que em grande parte se materializou com efeitos nefastos.

Uma coisa é certa também, cada vez mais se reconhece que aquilo que, hoje, consideramos como verdade, amanhã, uma nova descoberta poderá alterá-la. Esta mentalidade que não há verdades absolutas nem conhecimentos infalíveis, é sinal que estamos aptos a dar novos passos rumo a uma ciência espiritualizada que irá contribuir para a libertação da Humanidade e não só, irá amar os animais como respeitar cada vez mais as Leis da Natureza, que são Leis Divinas a que todos temos de saber entender e trabalhar em Sua sintonia, senão os efeitos poderão ser fatais e alguns já são bem visíveis.

Temos vindo a considerar os actuais antropóides, (gorilas, bonobos, chimpanzés, orangotangos) como nossos antepassados, só que estes serão na realidade os tais elos ou serão formas degeneradas que os actuais seres humanos já usaram há alguns milhões de anos? Eles são da evolução hominal, em vias de se perderem; alguns, porém poderão ainda recuperar, enquanto seres usando formas mais humanas poderão perder-se neste comboio evolutivo, casos de grandes ditadores, de grandes manipuladores da mente humana, no fundo magos negros.

Bem, vamos até aos australopitecos, formas que usámos há mais ou menos 4 milhões de anos, ou seja, na Época Atlante, segundo a ciência espiritualizada, antes dos enormes dilúvios. Não há certezas sobre como se alimentavam, mas tudo leva à conclusão que seriam vegetarianos.

Com o Homo Habilis, isto é que já tinha a habilidade para usar utensílios, incluindo para comer carne, isto é, há cerca de 2,5 milhões de anos, eis que começámos a comer além dos frutos, base ainda alimentar, alguma carne. Ainda estamos na Época Atlante, mas já em seu final.

Mas eis que surge o Homo Erectus, mais ou menos há 1,5 milhões anos, o qual já usaria meios mais avançados para a caça. Começou o uso da carne, como de gorduras de animais.

Porém, as recentes descobertas concluíram que afinal esta forma não será a resultante da anterior, mas que ambas viveram lado a lado. Isto prova que a evolução não é linear, pois ela é cíclica e em espiral e que temos muito ainda que investigar com mente aberta e livre de preconceitos, unindo a ciência com uma religião científica.

Por fim, temos o Homo Sapiens que terá surgido, mais ou menos, há 150 mil anos. Mais recentemente, há 40 mil anos, eis o Homo Sapiens Sapiens e este espalha-se por toda a parte, até aos nossos dias.

(Continua)

 

[ Vegetarianismo ]