Vegetarianismo

II

Outros elementos


Diz-me o que comes,

que te direi quem és.

Provérbio


Desde que começámos a evoluir no estado humano quantas transformações já existiram em nossos hábitos alimentares?

No próximo número analisaremos esta evolução, investigando o texto bíblico.

Por agora, juntamos outros dados sobre esta conduta alimentar.

Há seres humanos que desde tempos imemoriais seguiram o caminho recto de libertação. Este exigiu profundas mudanças na mente, no corpo de desejos, veículo dos sentimentos e emoções, no corpo vital, matriz do corpo físico, veículo dos hábitos e no corpo denso. Entre essas mudanças, estiveram e estão os hábitos alimentares.

Tais pessoas seguiram este regímen por Ideal, por amor aos animais.

Porém, tem havido e há muitas pessoas que o seguiram ou o seguem, por motivos da saúde e outras por motivos estéticos, designadamente, entre os Egos que usam corpos femininos, expressão de Vénus, da Beleza.

Numa análise sociológica e não só acaba-se por concluir que muitos dos Egos que seguem ou seguiram este regímen com esta última finalidade, a beleza exterior, sempre efémera, acabaram por seguir as vibrações negativas de Vénus, entre as quais o exibicionismo, etc, com fins lucrativos, e assim por diante. Estamos certos ou errados?

Procuremos o Bem em tudo. Neste caso, não terão havido, também, alguns efeitos positivos? A expressão de Vénus não terá e tem ajudado a vencer o raio de Marte, o deus da guerra? Mas as lutas continuam e de que modo, cada vez mais violentas?

Bem, tudo tem o seu tempo e todos os efeitos têm as suas causas.

Há que reconhecer que dos idealismos à realidade, temos de percorrer um longo caminho. Portanto, mesmo neste último caso, houve e há benefícios. Evitemos censuras e vamos em frente.

Começamos com um ditado sobre a sabedoria popular. Em parte é uma verdade, mas nada de generalizar.

Há pessoas que ou foram vegetarianas ou o são e contudo suas vidas foram algo tenebrosas...

Razão tinha São Paulo: o pior é o que sai da boca.

Todavia, analisando as vidas e obras dos seres humanos vegetarianos, não só os que já focámos, mas tantos outros desde Gandhi, o apóstolo da não violência, que acreditava em Cristo e tudo queria com Ele, mas que tinha as maiores reticências com a conduta de muitas pessoas que n’Ele crêem, até Abraham Lincoln, um dos maiores e o mais libertador presidente dos E.U.A., à actriz Brigitte Bardot, defensora dos animais, a Ricardo Wagner, outro grande compositor, até milhares, miríades de seres mais ou menos desconhecidos, a Rousseau, o grande defensor dos direitos humanos; até ao filósofo Shopenhauer que defendia que toda a pessoa que era cruel para os animais, era de baixo carácter, como a Max Heindel e tantos outros.

 

[ Vegetarianismo ]