Nutricionismo

Introdução

O Homem é aquilo que come.

Paracelso
(1493-1541)

 

O que devemos comer, como e quando, eis uma pergunta que está cada vez mais na ordem do dia.

Com efeito, a alimentação tem muita influência sobre a nossa saúde. É um dos principais factores.

Só que, com a poluição do ar, das águas, dos solos, como podemos usufruir de bons frutos, legumes, cereais, assim por diante, como da melhor bebida, a água?

É urgente mudar de rumo; muito já está sendo feito, mas muito mais há que realizar; Portugal é um dos países que tem de apostar muito mais na agricultura biológica para bem do meio ambiente e da saúde pública.

Em Lisboa e em outras localidades aumentam o número de restaurantes vegetarianos, como noutros países; as pessoas estão mais atentas e mais conscientes.

 

Feijão seco, Leguminosas
Leguminosas secas, como o feijão,
há que saber consumir.

 

Nesta área como em tudo há que saber o que comer. Por exemplo, as leguminosas secas (feijão, grão, lentilha, ervilhas, favas, algumas orientais) além de não possuírem as proteínas completas, faltam-lhes alguns aminoácidos, têm, na sua composição, purinas, metilxantinas, que prejudicam o corpo físico. Embora sejam produtos ricos em vitaminas B1 e B2, como PP, devem-se usar com muita parcimónia, e as pessoas que têm problemas de reumatismo, artritismos, renais, pois devem evitar consumir estes produtos.

Por isso, vamos, nesta área, informar algo sobre este tema muito valioso: nutricionismo, numa perspectiva naturista, vegetariana.

 

[ Nutricionismo ]