Padre António Vieira

(1608-1697)


Outro que se libertou da lei da morte.

E foi por obras valerosas.

Nasceu, em Lisboa, a 6 de Fevereiro de 1608, sob influência da constelação de Aquário, um livre-pensador, um libertador, como Camões, outro aquariano. Nasceria para os mundos superiores a 18 de Julho de 1697, na Baía, Brasil.

Este defensor do messianismo, enquadrado na corrente rosacruciana, teve alguns contactos com membros desta Escola.

Contudo, seguiu sempre os seus ideais, com muita independência.

Tendo Cristo como exemplo, está ao lado dos judeus, vítimas de perseguições, como defende os seus, nossos, irmãos índios no Brasil, daí ser considerado o apóstolo dos índios, ao lado dos injustiçados nas prisões inquisitoriais, que, embora jesuíta, viria a experimentar, tendo escrito ao Papa, conseguiu que houvesse um período de 7 anos em que Portugal esteve livre de actos abomináveis que ele teve conhecimento nas masmorras da Inquisição que nem os divulgamos, por serem tão vis e tão desumanos que parece impossível haver gente capaz de tais actos cometer e ainda por cima em nome de...

Defensor do V império, é um dos que acredita no porvir de Portugal, da cultura lusíada, como esperança para o futuro.

Visita várias localidades, outro mensageiro da paz, do amor, da luz; esteve em diversos locais, entre eles, a Corte Pontifícia, como na da rainha rosacruciana, Cristina da Suécia, amiga e protectora do rosacruz João Amós Coménio, o criador da pedagogia, da educação cosmocrata, do Parlamento Mundial, e assim por diante.

Fiel à sua palavra, era o pregador do rei de Portugal, não aceita o convite da rainha Cristina para o ser da sua corte.

Fernando Pessoa considera-o como um Adepto menor da Rosacruz. Seria um Iniciado, mas não existe este grau no caminho rosacruz, mas sim Irmão Leigo, depois Adepto, já com uma Iniciação Maior.

Seja como for, ele foi, como bem disse Pessoa, um imperador da língua portuguesa. Sim, quem, como ele soube comunicar tão magistralmente?

Nos seus sermões há de tudo um pouco para a libertação, para a meditação. O sermão sobre o Traidor é algo que nos deve merecer uma leitura atenta.

Basta de tantos polvos, de monstros devoradores.

Vamos honrar Vieira como mais um arauto da esperança no porvir de um mundo mais justo e mais livre e fraterno.

 

[ Rosacruzes ]