Notas Introdutórias



 
A Rosa tem um belo perfume,

mas nasce entre os espinhos;

do mesmo modo

a CULTURA e a VIRTUDE são belas,

                       mas as experiências com que se adquirem,

assemelham-se aos espinhos.


João Amós Coménio

O Mentor das Nações

(1592-1670)

Porque conceber uma página individual, quando há sítios na WEB de vários Centros da Fraternidade Rosacruz de Max Heindel difundidos em diversos continentes, com valiosos elementos sobre a Escola Rosacruz, designadamente sobre os ensinamentos do seu arauto?

É certo que também existem páginas individuais de alguns membros, mas porque seguir estes casos, quando a nossa actividade deve ser realizada com a mão esquerda de maneira a que a direita não o saiba? Se temos muitos trabalhos concebidos em que o nosso nome não surgiu, seguindo este preceito cristão, porque, agora, vamos actuar de modo algo oposto?

Contudo, não só temos ouvido de pessoas amigas, das que realmente são verdadeiras e não hipócritas ou invejosas, para divulgar por este meio cada vez mais usado, como concordamos que há que saber aproveitar as oportunidades.

Porque muitas pessoas reconhecem valor e interesse aos nossos artigos de opinião, como aos nossos trabalhos, livros publicados, exposições, com investigações inéditas, criações originais, desde vegetarianismo, aos ensinamentos rosacrucianos, às artes e ciências, da Cosmocracia aos direitos humanos, da Filosofia à Teologia, decidimos avançar.

Se é certo que não devemos desejar fama, também é verdade que não devemos deixar a Luz debaixo do alqueire, pelo que é nossa obrigação divulgá-la.

Ora os meios audiovisuais são instrumentos cada vez mais valiosos para se comunicar, para transmitirmos os nossos ideais e ideias, como os nossos trabalhos, embora conscientes que obra omnisciente só o Absoluto, pelo que a humildade deve ser nota importante em todas as nossas actividades.

Não saber usá-los é perder oportunidades, é também uma responsabilidade.

Por isso, e graças à ajuda preciosíssima do grande Amigo e Mestre Francisco Marques Rodrigues, sem a qual certamente que muito jovem poderia ter nascido para os mundos superiores, devido a erros meus, aos efeitos das causas por nós antes semeadas, sem a luz cristalina dos ensinamentos de Max Heindel, cuja filosofia religiosa será a motora para a Idade do Aquário, que só no século XXVII entraremos, devido ao movimento de precessão dos equinócios, e à amizade sincera de várias pessoas, entre elas, a da esposa, como ainda ao trabalho, dedicação e serviço altruísta e modesto do nosso amigo José Pedro Pereira, esta página não existiria.

A todos o nosso profundo muito obrigado, a gratidão é um sentimento que devemos cultivar, temos muitos picos, mas o da ingratidão, esse não.

Desde 1965 que somos membro da Fraternidade Rosacruz de Portugal graças a Francisco Marques Rodrigues e desde 1969 que entendemos que devíamos assumir perante a nossa consciência, o nosso Eu Superior, parte de Deus, o grau de provacionista. Desde então temos lido, estudado, investigado todas as obras de Max Heindel, como dos Rosacruzes, Dante, como de outros trovadores, escola rosacruciana, como D. Dinis, Afonso X, o Sábio, Roger Bacon, Francis Bacon, Shakespeare, Goethe, M. Cervantes, Vítor Hugo, Paracelso, Coménio, Andrea, Jacob Boehme, Johnn Dee, Leonardo da Vinci, Miguel Ângelo, J.S. Bach, Mozart, Beethoven, Ricardo Wagner, como dos portugueses Santo António Magno, Gil Vicente, Damião de Góis, Pedro Nunes, amigo de Dee, Luís de Camões, António Vieira, Guerra Junqueira e outros.

Ao longo desta página e sempre que necessário informaremos dos endereços na WEB dos Centros da Escola Rosacruz, até porque em alguns estão pequenos dados de nossa responsabilidade.

Quanto a possíveis erros nesta página, desde já pedimos desculpa, não somos infalível, nem temos conhecimentos absolutos, nem pensar, estamos a anos luz de tudo isso, esses campos, pensamos que só o Absoluto os terá, Ele que é a Sempre Essência Existência, cujo pólo positivo é o Espírito, a Vida Una e Única na qual vivemos, nos movimentemos e temos o nosso ser, e o negativo são as formas que involuem ou evoluem em toda a parte desde as mais pequenas partículas até aos deuses de cada sistema solar, num Universo finito, mas em expansão porque Ele é Infinito e Ilimitado, sempre existiu e existirá.

E porquê este nome: Cosmocracia rosacruciana? Bem, há alguns anos que usamos esta palavra cosmocracia como meio ideal de a humanidade viver sob um Parlamento Mundial, com a Lei do Amor a resolver todos os problemas, em que cada qual seguirá os seus ditames internos, específicos, únicos, mas em sintonia com as leis sábias da Natureza que é o selo de Deus.

Lenta, mas seguramente, a Humanidade caminha para esse estado de coisas, a seu tempo viveremos em Fraternidade Universal, meta superior para outras metas mais elevadas, cada vez mais uno na Vida do Macrocosmo do Absoluto.

Esses são os objectivos da Escola Rosacruz ajudar a Humanidade a libertar-se da pesada cruz da matéria, por meio do florescimento das Rosas (símbolo das virtudes).

Que toda esta actividade seja para Glória do Absoluto e para Bem da Humanidade.

Muito obrigado pela visita.

Sejam livres e libertadores.

 

Delmar Domingos de Carvalho