A Lusofonia e o V Império

 

Lançamento da Revista “Nova Águia”, número 10, apresentação da obra poética de Andreia Gavita, Brasil e eleição dos Órgãos Sociais do Movimento Internacional Lusófono, dia 15 de Outubro, na sua sede, na Sociedade da Língua Portuguesa, em Lisboa

 

Cerca das 19 horas o Professor Doutor Renato Epifânio abriu a sessão para apresentação da única revista cultural sobre a Lusofonia, em Portugal, a NOVA ÁGUIA, número 10, na sede do MIL.


Apresentação da revista NOVA ÁGUIA

Seguidamente coube a Pinharanda Gomes, ilustre “varão” da cultura lusófona, a apresentação da revista onde é assíduo colaborador. Depois de falar sobre os 100 anos d’O Criacionismo, ligado a Leonardo Coimbra, focou o período da Renascença Portuguesa, lembrou esse imortal poeta e pedagogo, João de Deus, fazendo ainda a união com a atualidade.

Por fim narrou algumas das colaborações constantes nesta revista cultural que tem já um valioso contributo para a lusofonia.


Um aspeto da assistência
Um aspeto da assistência (a sala ficaria cheia) onde vemos
figuras públicas conhecidas, entre elas, o médico Gentil Martins.

 

Outro aspeto da assistência
Outro aspeto da assistência.

Convirá lembrar que a NOVA ÁGUIA segue os caminhos da revista com o nome de ÁGUIA, publicada entre 1912 e 1916, com Teixeira de Pascoaes. Mais tarde foram seus diretores Leonardo Coimbra, Hernâni Cidade, Casais Monteiro, entre outros. Nela colaboraram desde Afonso Lopes Vieira, António Correia de Oliveira, Jaime Cortesão, este com outros viriam a fundar a SEARA NOVA.

O próximo número tem como tema: O MAR E A LUSOFONIA.

Após um pequeno intervalo seguiu-se a apresentação da obra poética da poetisa brasileira, Andreia Gavita e por fim a eleição dos novos corpos gerentes do MIL para 2012-2014.

Mantem-se como presidente Renato Epifânio que tem realizado um trabalho digno de ser realçado e que merece toda a minha gratidão pela defesa e divulgação da lusofonia por vários países do mundo. Com ele temos o professor e poeta luso-moçambicano, Delmar Gonçalves entre outros. No Conselho Fiscal, Carlos Vargas; na Assembleia geral Miguel Real; no Conselho Consultivo Alberto Araújo de Timor Leste, Ana Cristina Dias de Macau, Roberto Moreno, luso-brasileiro, Eduardo Aroso, entre mais de noventa personalidades, algumas bem conhecidas.

O MIL tem o apoio de muitas pessoas da sociedade civil; neste momento conta já com vários milhares de membros de todos os países da lusofonia como das diversas comunidades lusíadas espalhadas pelos cinco continentes.

Como finalidade reforçar os laços entre todos os 300 milhões de falantes na língua portuguesa, a quinta mais falado do mundo, a todos os níveis: cultural, social, económico e político, procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona.

 

[ A Lusofonia ]