Obras Editadas

O Vinho, Factor de Evolução

 

Pseudónimo Cruzrosa
Edição 1985
(Esgotada)

 

Inserimos, apenas, um pequeno texto do Capítulo IV

 

A Análise Cosmo-Psicológica aconselha:
Mudança de Hábitos Alimentares

 

Para a análise dos problemas emocionais e mentais que possam estar nas origens do alcoolismo, que variam de pessoa para pessoa, a astrosofia, dá-nos uma profunda visão.

Tendo a Lua regência sobre a alimentação e ao mesmo tempo sobre a imaginação (os sonhadores mórbidos são chamados lunáticos) e ainda sobre a mente subconsciente, na qual se encontra o primeiro passo para a regeneração, e dum modo especial sobre os líquidos, é fácil de concluir que, sem se mudar os hábitos alimentares e de estruturas com eles relacionados, é impossível verdadeiramente deixar tal vício.

Ora a carne, como alimento, apura o desejo de bebidas alcoólicas, do consumo do tabaco e das drogas chamadas heróicas, porque os ácidos e tóxicos irritantes, contidos nas carnes, pedem fortes contra – irritantes. Por isso há que evitar os alimentos cárneos para não haver o desejo de tomar estimulantes tóxicos, como o álcool.

É evidente que na época actual nem todas as pessoas se encontram em condições para seguirem a alimentação naturista, muitas delas ainda não chegou a hora de profundas purificações, mas, dia após dia, irão aumentando o número dos que começarão a sentir, por dentro, a necessidade de elevação espiritual, fartos que se encontram já da ilusão da matéria.

Apesar disso é tempo, no entanto, de a maioria da humanidade seguir a alimentação racional e como esta inclui ainda o consumo de carne e de peixe, continuará a ser necessário um estimulante e esse, segundo Max Heindel, já nos primórdios do presente século estava a ser usado em substituição do álcool e iria ser cada vez mais consumido: o açúcar. Com efeito cada vez existe mais pastelarias e a seu tempo as tabernas, etc., terão passado à história. O açúcar no organismo é certo que se transforma em álcool, mas este é produto transformado pelo espírito interno, e não produto fermentado no exterior o qual ele não é capaz de controlar.

É evidente que os abusos dos doces e do açúcar, especialmente do vulgar, é prejudicial, ele pode causar, por exemplo, cirrose no fígado, problemas circulatórios, doenças no pâncreas, no entanto mesmo assim não produz tantos prejuízos, como o álcool, especialmente no domínio espiritual. Melhor será porém que se consuma o açúcar proveniente das frutas, do mel, da cenoura, estes sim deverão ser cada vez mais consumidos, seja em sumos ou noutros processos conservados, duma forma natural, uso esse que deverá ser amparado e estimulado para o que urge criar melhores estruturas neste domínio, designadamente na agricultura e nas indústrias alimentares.

Este ensinamento rosacruciano da influência do consumo da carne sobre o uso do álcool foi, recentemente, comprovado pela ciência académica, no Centro de Pesquisas da Universidade de Loma Linda, na USA, o que mais uma vez vem demonstrar o valor da sabedoria do cristianismo esotérico.

 

[ Obras Editadas ]