Reportagens


















No dia 14 visita ao Agrupamento de Escolas Fernão do Pó.

A vila do Bombarral acolheu no fim-de-semana, dias 14, 15 e 16 de outubro de 2016, o 2 Encontro Internacional de Culturas Lusófonas, evento promovido pela Literarte, associação internacional de escritores e artistas com sede no Brasil, tendo como coordenador o escritor Delmar Domingos de Carvalho.

O espaço escolhido para a realização deste encontro foi o Teatro Eduardo Brazão, onde marcaram presença vários escritores e artistas de vários países lusófonos, mais concretamente do Brasil, São Tomé, Moçambique, para além de Portugal.

A iniciativa teve ainda a particularidade de querer integrar a cultura galega na lusofonia, uma vez que existe entre o norte de Portugal e a região espanhola da Galiza uma ligação muito forte em vários aspectos, entre os quais a língua.



Foto da Orquestra Clássica do C C M B, com António José dos Santos, presidente da direcção e Delmar Carvalho, vice-presidente da A. Geral






O programa do Encontro iniciou-se com um Concerto pela ORQUESTRA CLÁSSICA DO C. C. M. B., conforme consta no cartaz antes inserido, sob a direcção artística do Maestro Élio Leal.

O repertório foi bem escolhido em relação ao tema base do Encontro Lusófono.

Momentos do Concerto.



Momento da chegada de Margarida Marques, Secretária de Estado dos Assuntos Europeus.

A abertura do encontro foi presidida pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques, que, sendo natural do Bombarral, começou por recordar os seus tempos de adolescente e os momentos que passou no Teatro Eduardo Brazão.

A governante dirigiu ainda uma palavra de apreço e incentivo aos jovens músicos da Orquestra Clássica do Circulo de Cultura Musical Bombarralense, que abriram o programa com vários apontamentos musicais, afirmando ter ficado “impressionada com a qualidade da vossa execução”.

Margarida Marques abordou ainda a integração de Portugal na União Europeia, que ocorreu há três décadas atrás, falando em que aspectos Portugal têm contribuído para a União Europeia. Como referiu, o nosso país tem contribuído com “a sua língua, com a sua cultura, com a sua identidade e com sua relação privilegiada com certas regiões do mundo”.

Realçou ainda a importância deste género de iniciativas, que “permitem consolidar a identidade das culturas lusófonas e o papel da lusofonia”, e destacou o facto de “António Guterres, um lusófono, ter sido eleito secretário-geral da Nações Unidas, onde vamos ter mais oportunidade de sentir a presença da lusofonia no mundo”.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal começou por afirmar a sua satisfação pelo facto do concelho a que preside ter sido escolhido para a realização deste encontro, destacando que também o Bombarral “tem ligação a nomes sonantes da literatura portuguesa, como é o caso de Anrique da Mota ou Júlio César Machado, para além dos autores mais recentes”.

Depois de agradecer aos dois principais responsáveis pela concretização do evento, a presidente da Literarte, Isabelle Valladares, e o escritor bombarralense Delmar Domingos de Carvalho, José Manuel Vieira destacou que “o Município do Bombarral, fez questão de apoiar fortemente este evento, certo que o mesmo coloca o concelho na rota da lusofonia e dos seus interesses culturais, sociais e económicos”.

Finalizando, o edil salientou que “Portugal não é apenas um país europeu, é de igual modo um país lusófono e é pela defesa dessa lusofonia que nos encontramos aqui, certos que é muito mais o que nos une do que o que nos separa”.

Por sua vez, Isabelle Valladares dirigiu um agradecimento a todas as entidades e pessoas que deram o seu contributo para a realização deste encontro, destacando que este pretende “enriquecer cada vez mais os laços de união entre os países de língua portuguesa”.

A cerimónia de abertura contou ainda com a intervenção de Delmar Domingo de Carvalho que aproveitou a ocasião para endereçar alguns agradecimentos, nomeadamente ao Circulo de Cultura Musical Bombarralense, afirmando que a Orquestra Clássica “é um exemplo de como esta colectividade se encontra atualmente”.




Além das individualidades já referidas, é ainda de salientar as presenças de Lauro Moreira, Embaixador do Brasil, e de Angela Feingold, diretora do Instituto Cultural Barão de Ayuroca.

O encontro contou ainda com a participação de alguns autarcas locais, como foi o caso dos vereadores António Fialho Marcelino e Luis Camilo Duarte e de vários elementos da Assembleia Municipal.


Após a declamação de alguns poemas, subiram ao palco os novos elementos do Núcleo de Letras e Artes de Lisboa para receberem o seu colar e o respectivo diploma. O momento ficou ainda marcado pela consagração da secretária de Estado e do presidente da Câmara Municipal como membros honorários do núcleo.




Outro aspecto da assistência.

Seguiu-se a intervenção da escritora e professora Maria Dovigo, da região espanhola da Galiza, que dissertou sobre os “Elos de Ligação entre a Galiza e a Lusofonia”, elencando alguns aspectos que unem as culturas galega e lusófona.

Professora, escritora, bailarina, colaboradora da revista NOVA ÁGUIA.

Adriana Nogueira na sua magistral intervenção. Cinco membros da Orquestra Clássica do CCMB,
jovens promissores da lusofonia.

Do programa constou ainda a intervenção da Professora Doutora Adriana Nogueira, da Universidade do Algarve. Subordinada ao tema “Receção da Antiguidade nas Literaturas Lusófonas”, a apresentação da docente bombarralense versou sobre a presença de Ulisses e de Penélope, personagens da mitologia grega, na literatura lusófona.

O primeiro dia do evento terminou com o lançamento do mais recente livro de Delmar Domingos de Carvalho, intitulado “Amor e Artes”, sendo este o primeiro volume da colecção “Cavalo de Pégaso”, que contará com uma obra por cada letra do alfabeto.




Autógrafos.


Alguns escritores e artistas desde António Palhinha, Marcos Filho, Maria Amélia, Goretti Pina, Canotilho. Maria Dovigo, Izabelle e Rita Pea.


Outro momento.








Comitiva brasileira visitou o Bombarral

No diz seguinte, a comitiva de escritores e artistas que se deslocou do Brasil para participar no encontro teve oportunidade de conhecer mais em pormenor o concelho do Bombarral.

Depois da recepção simbólica no Salão Nobre dos Paços do Município pelo presidente da edilidade, José Manuel Vieira, e pelos vereadores António Fialho Marcelino e Luis Camilo Duarte, a comitiva fez uma visita ao Museu Municipal.

O roteiro incluiu ainda a passagem pelo Santuário do Senhor Jesus do Carvalhal, um passeio pelo jardim Buddha Éden, na Quinta dos Loridos, e terminou com um almoço de confraternização no restaurante O Pão, no Bombarral.



Junto ao Santuário do Senhor Jesus do Carvalhal.

Reportagem do jornalista Paulo Coelho

EXTRAS

No dia 14, recebemos em nossa casa, os amigos do Brasil que apreciaram os trabalhos em ponto cruz da minha querida esposa, professora Maria Amélia.




Momento em que fui apanhado, pensativo, sentindo a responsabilidade do evento e influências nefastas, ao lado das positivas.

 

[ Reportagens ]