O Vegetarianismo, a Solução para uma Vida e um Mundo Melhor,
de Delmar Domingos de Carvalho, lançado na Sociedade Portuguesa
de Naturalogia, Lisboa, no dia 3 de Outubro.

Num dia em que Lisboa parecia estar deserta, contudo com numerosos turistas e algum público a assistir aos diversos concertos que estavam sendo realizados teve lugar este evento relacionado com o último livro do escritor Delmar Carvalho.

A sessão foi aberta pelo Dr. Ângelo Rodrigues, Director Literário da Editorial Minerva.


Dr. Ângelo Rodrigues
Dr. Ângelo Rodrigues, no momento em que falava sobre este trabalho

Ângelo Rodrigues começa por elogiar o trabalho do seu amigo, Delmar Carvalho, que já é um documento valioso para a História do Vegetarianismo, e termina focando os trabalhos do autor já editados pela nossa Editora.


Dr. António Cardoso, no uso da palavra.
Dr. António Cardoso, vegetariano há 62 anos no uso da palavra.

Seguidamente falou o Vice-Presidente da Direcção da SPN, Dr. António Cardoso, que foi professor de Química no Liceu D. Filipa de Lencastre, em Lisboa, lembrando as diferenças entre Portugal e Espanha. Neste país há muito que esta filosofia é difundida e apoiada, incluindo nos tempos de Franco. Em Portugal no período de Salazar foi perseguida, e assim vai este país na cauda da Europa.

Considerou este trabalho uma excelente obra, que honra a Associação, como sócio e colaborador, o nosso amigo Delmar Carvalho comunica-nos um enorme entusiasmo que a todos nos contagia.

De realce, este facto estava integrado na Semana Vegetariana que decorreu de 1 a 7 de Outubro em diversas localidades de Portugal, como em vários países, desde a Argentina ao Brasil, dos Estados Unidos ao Canadá; na França, Espanha, Áustria, como em Portugal.


Delmar Domingos de Carvalho, no uso da palavra
O autor defendendo o valor do vegetarianismo para a construção
da Fraternidade Universal

Encerrou o autor que, depois de agradecer à Editora, à SPN, incluindo a ajuda de Sofia Barradas, coordenador da Revista Vida Sã da SPN, recordou a diferença entre a Alemanha, por exemplo, em que a medicina natural tem curso superior, sendo oficial, as pessoas podem escolher quais os tratamentos que desejam, havendo uma perfeita ligação entre as medicinas convencionais e as tradicionais. Neste país há mais de cinco milhões de vegetarianos, como a agricultura biológica está muito fomentada, como na Áustria e noutros povos; em Portugal estamos agora dando alguns passos, mas urge dar muito mais, como nas indústrias alimentares onde deve haver uma perfeita ligação entre os Ministérios da Saúde, da Agricultura e da Educação, como existe em alguns países, por sinal com melhor nível socioeconómico.

Entre a assistência estavam descendentes do Dr. Amílcar de Sousa, pioneiro em Portugal no tratamento por meio deste regímen, que depois de tirar o curso de medicina da Faculdade de Coimbra, foi especializar-se em Ciências de Nutrição na Faculdade de Paris, isto em 1909, esta é a Verdade dos factos históricos, e não o que tem sido publicado e narrado, por vezes por órgãos nacionais, e ainda um neto da então jovem, Milda Wiborg, focada nesta obra, que seguia o regímen frugívoro, possuidora de elevado nível intelectual e de perfeita saúde.

Para o autor deste trabalho como para a SPN foi motivo de alegria e de honra ter a presença destes ilustres descendentes dos pioneiros em Portugal, que irão fazer parte certamente, do trabalho que está sendo já elaborado sobre a História da SPN, os 100 anos, a editar em 2012, quando esta Associação comemorar o seu 1º Centenário.


Vegetarianos na Sociedade Portuguesa de Naturalogia

Da esquerda para direita, D. Maria Manuela de Sousa do Carmo, neta do Dr. Amílcar de Sousa; Dr. Nuno Maria Pietra Torres, neto de Milda Wiborg, proprietário de uma Clínica de Medicina Tradicional Chinesa, em Lisboa; D. Ana Paula Carmo, esposa do Dr. Amílcar Rolando de Sousa do Carmo, a seu lado, neto do Dr. Amílcar de Sousa; Dr. António Cardoso, Vice-Presidente da SPN; Delmar Carvalho e sua esposa D. Maria Amélia Carvalho.




Videos com a gravação da palestra, proferida aquando
do lançamento do livro na Sociedade Portuguesa de Naturalogia

 

[ Informações ]