Tributo
a
Fernando Pessoa
nos
120 Anos do seu nascimento



Ao Pessoa imortal,
Em sua poesia hermética,
Grandiosa e universal,
Exotérica e esotérica.


Incompreendido no Amor,
Sofreste com Portugal;
E, na alquimia da dor,
A inspiração do Graal.


Difundistes por toda a parte
A Cultura da Lusofonia,
Com sabedoria e Arte
Lutaste contra a tirania.


Derramastes em Simbolismos
Entre eles o da Rosacruz,
Diferentes Universalismos,
Colocastes o Sal na Luz.


Nas angústias do teu mar profundo
Num dilacerado e dividido coração;
Compreendestes um dos mistérios do Mundo:
Na Rosa que é o Cristo está a Libertação.

Bombarral, 22 de Outubro de 2008

Delmar Domingos de Carvalho

 

[ Artes ]