Fotografia

Introdução

 

Por vezes, uma imagem vale mais do que mil palavras. O poder de comunicação por meio dos audiovisuais é poderoso; tanto pode contribuir para elevar, como para escravizar e assim por diante.

Desde jovem que nos dedicamos a esta arte; concebido algumas exposições sobre diversos temas desde a Natureza, os Coretos, o Folclore, a vida e obra de vultos da História da Humanidade, etc.

Por meio dela se obtêm imagens que demonstram que a vida se manifesta em ciclos espiralados e que como tal a nossa onda de vida hominal jamais poderá ser uma excepção.

Estão à nossa responsabilidade fotos sobre o ciclo da água, que vão desde a circulação da água nos rios, nos mares, sobre a evaporação, a condensação, as chuvas, incluindo o maravilhoso arco-íris, o sinal da Nova Aliança, antes a Terra estava envolta em densa neblina que não permitia que os raios solares atravessassem para a terra com a sua potente luz, até que, por meio de vários dilúvios, o astro-rei brilhou sobre este planeta; passando a ser possível este fenómeno da Natureza.

Sobre este ciclo escreveu o rosacruz Goethe: o espírito é como a água, circula na Terra, envolto por seus corpos, depois sobe aos Céus, lá está, não se vendo, como a água; após o que, de novo, desce até ao Mundo Físico, como este elemento da Natureza, para de novo circular.

Muitos outros temas se podem fotografar, desde o ciclo do dia e da noite, ao lunar, etc.

Vamos inserir algumas fotos, como minúscula amostra:

 

 

O pôr do Sol no Inverno Bombarral - Portugal 1985
O pôr do Sol no Inverno Bombarral - Portugal 1985

 

O ocaso do Sol, numa bela tarde de Inverno, em que as árvores estão despidas, a Natureza descansa, para de novo ressurgir com mais vigor na Primavera, o ciclo das estações do ano, também elas em mutação.

 

 

Expressão da vida espiralada nos cortes dos pinheiros
Expressão da vida espiralada nos cortes dos pinheiros

 

Estes ciclos espiralados dos pinheiros, em que, como sabemos, na base são em número igual aos anos de vida da árvore e no cimo apenas de um ciclo, são mais uma prova como a Vida se manifesta, não linearmente, mas por meio de ciclos espiralados como sucede no ADN do ser Humano.

 

 

Gato siamês
Gato siamês

 

O nosso irmão gato siamês empoleirado num ramo do pinheiro de jardim na casa que está à nossa responsabilidade no Bombarral, Portugal.

Os animais involuem na sua onda de vida; como os minerais na sua, as plantas no reino vegetal; os humanos evoluem no seu reino hominal.

A involução e a evolução são entre os seres dos diversos reinos. Por isso a teoria materialista sobre a evolução tem profundos erros. Jamais encontrar-se-ão os elos que faltam porque, por vezes, se confundem formas degeneradas de uma onda de vida com elos de ligação, como sucede com os actuais antropóides, (bonobo, gorila, chimpanzé, orangotango); estas formas já as usámos, há miríades de anos, estão degeneradas e os egos que as usam estão em vias de perderem o comboio evolutivo; alguns até poderão recuperar, enquanto outros de nós, até com corpos brancos, poderemos degenerar e ter de aguardar por outro ciclo evolutivo.

Deus jamais deixa perder alguma parte de si. Doutra forma nem seria omnipotente nem omnisciente.

Também jamais os seres humanos reencarnam em formas das outras de vida sejam animais ou não. Estas teorias estão profundamente erradas, produto das más traduções do saber iniciático das antigas escolas orientais.

 

 

 

Nesta fase, os seres humanos ora reencarnam no sexo masculino ora feminino, não sendo regra fixa, há casos em que se reencarna no mesmo sexo em sucessivas vidas no mundo físico, tudo depende das lições que cada qual tenha de aprender ou das missões que tenha de cumprir.

Enchamos a Terra de flores, de Beleza, de Luz, de Amor.

 

[ Artes ]